Banco de Informações de Tecnologia e Equipamentos para Supermercados

Notícias

19/05/2017

Walmart acelera na competição com Amazon

O Walmart mostrou progressos em seus esforços para concorrer contra a Amazon pela preferência dos consumidores na internet, de acordo com o balanço do primeiro trimestre, que mostrou forte aumento nas vendas on-line.

 

A varejista, cuja sede fica no Estado do Arkansas e que neste ano comprou a startup de comércio eletrônico Jet.com, informou que suas vendas pela internet aumentaram 63% em relação ao mesmo período de 2016, sendo que a maior parte desse crescimento veio do site walmart.com, pelo critério orgânico, sem incluir aquisições. No trimestre anterior, o aumento havia sido de 29%.

 

A maior varejista do mundo também informou que as visitas a suas lojas físicas aumentaram 1,5% no trimestre. Isso contribuiu para elevar em 1,4% as vendas das lojas comparáveis, um indicador-chave do setor varejista. É o décimo primeiro aumento consecutivo. O resultado, similar ao anunciado esta semana pela rival Target, mostra como as varejistas de baixo preço continuam crescendo, mesmo com a ascensão da Amazon e a mudança nos hábitos do consumidor, que impactaram as vendas de lojas de departamento e outras redes.

 

O Walmart vem investindo pesadamente em sua operação digital para tentar ganhar mais força no segmento, inclusive por meio de aquisições. A Jet.com foi sua maior compra até agora, por um valor de US$ 3,3 bilhões.

 

A Amazon, no entanto, continua como líder no comércio eletrônico nos Estados Unidos por ampla margem, com quase US$ 24 bilhões em vendas on-line no primeiro trimestre, em comparação aos US$ 4 bilhões do Walmart.

 

"Precisamos expandir ainda mais a escala de nossos negócios de comércio eletrônico [...] para alcançar os resultados que sabemos ser capazes de alcançar", disse o CEO do Walmart, Doug McMillon.

 

O Walmart vem sacrificando suas margens de lucro para ampliar as vendas, valendo-se de cortes de preços, de forma que analistas preveem que os lucros continuarão pressionados. O lucro líquido da rede no trimestre caiu para US$ 3,04 bilhões, em comparação aos US$ 3,08 bilhões do mesmo período de 2016. A receita subiu 1,4%, para US$ 117,5 bilhões.

 

 

 

Fonte: Valor Econômico



TAGS

bits tecnologia supermercado



Veja mais notícias

>> clique aqui para ver todas as notícias

Publicidade

developed by atr2japan Copyright 2012 - Abras - Todos os direitos reservados