Banco de Informações de Tecnologia e Equipamentos para Supermercados

Notícias

09/01/2013

'Internet das coisas' mostra a face em feira

Aparelhos domésticos mostrados na CES estão cada vez mais 'inteligentes'


A maior feira de eletrônicos do mundo abriu as portas ao público ontem, em Las Vegas. A contar dos anúncios já feitos à imprensa nestes últimos dias, o evento assume dois conceitos como tendência: internet que pode ser acessada em vários objetos - a internet das coisas, ou "internet de tudo" - e realidade aumentada.

Na abertura da edição passada, Steve Ballmer anunciou o fim da participação da Microsoft no evento. Neste ano, foi a vez da Qualcomm e do seu presidente mundial, Paul Jacobs, cortarem a fita de abertura do evento. Mas adivinha quem, aos pulos, entrou no palco no meio da fala de Jacobs sobre como o mundo todo, assim como as grandes empresas de tecnologia, estão direcionando seus esforços para os serviços móveis? Steve Ballmer.

O chefe da Microsoft foi muito aplaudido e em apenas 10 minutos mostrou dois híbridos - tablets que se encaixam a teclados (aparelhos que a dupla face do Windows 8 tornou possível) e dois smartphones, um Nokia Lumia e um HTC.

Internet em tudo. A Lenovo levou à feira todo o seu arsenal de tablets, smartphones e notebooks, mas reservou especial destaque para o seu híbrido de desktop e tablet chamado Horizon. Trata-se de uma tela de 27 polegadas que, se posicionada na vertical, é um desktop touch, e, se posta na horizontal, com a tela voltada para cima, como uma mesa, é um grande tablet. O aparelho roda Windows 8, chega no meio do ano nos Estados Unidos e o preço não deve estar abaixo de US$ 15 mil, segundo um dos executivos.

A Samsung exibiu novos produtos pertencentes a quase todas as categorias domésticas de eletrônicos. Com as palavras-chave "casa" e "família", a empresa mostrou fogão, geladeira, micro-ondas e máquina de lavar, todas "inteligentes" e capazes de se comunicar com qualquer aparelho móvel.

"A casa cresceu e a Samsung agora espera oferecer flexibilidade", discursou o presidente da Samsung americana, Tim Baxter. Mas os grandes anúncios estavam por vir. A empresa mostrou sua nova TV Led F8000 de 60 polegadas com design de espessura muito fina e alta resolução. Acima dessa, a Ultra HD TV de 85 polegadas da série S9, que, quando usadas com a nova plataforma da Samsung para Smart TVs, se tornam tablets gigantes.

O novo Smart Hub foi reformado e agora conta com cinco telas de interação: uma de recomendação (usando a voz, o usuário solicita programas para assistir e o televisor exibe na tela), outra de aplicativos de séries e filmes como Netflix e Hulu. A terceira com conteúdo multimídia (foto, vídeo e música). A quarta com redes sociais (Twitter, Facebook, etc) e a última que lembra a tela de aplicativos de smartphones e tablets, todos reunidos, à disposição do controle remoto.

Um aparelhinho, apelidado pela Samsung de Smart Evolution Kit, leva toda essa nova interface para qualquer Smart TV da Samsung, apenas plugando-o na parte traseira do televisor.

A Samsung mostrou ainda câmeras que captam sinal Wi-Fi e que, quando conectadas, permitem compartilhar seu conteúdo pelas redes sociais. Na mesma categoria, a empresa apresentou uma lente 3D para câmeras, que foi recebida com empolgação, por se tratar da primeira lente removível do tipo no mercado.

Por fim, a Samsung comemorou o sucesso do Galaxy S3, com 30 milhões de unidades vendidas em todo o mundo, e anunciou a chegada do Android Jelly Bean ao Galaxy Note 10.1.

Alta resolução. Anteontem, grandes marcas apresentaram novos televisores Ultra HDs (resolução de 4K), que têm a responsabilidade de fazer muito mais do que as atuais. Com a da Panasonic, o usuário pode personalizar a tela inicial - com um smartphone é possível enviar conteúdo para a TV e, como está se tornando padrão, ela obedece comandos de voz a partir do controle remoto.

A Sharp atualizou sua linha com os UHDTVs (sigla para a nova geração de TVs) com modelos a partir de 60 polegadas. A LG exibiu sua Oled de 55 polegadas, a primeira grande televisão Oled do planeta. Ela chega ao mercado em março por US$ 12 mil. A Sony, apesar de não ter nada concreto para mostrar por enquanto, disse que reservou para o meio do ano um dispositivo que promete levar a ultra resolução a mais aparelhos.



Veículo: O Estado de S.Paulo



TAGS



Veja mais notícias

>> clique aqui para ver todas as notícias

Publicidade

developed by atr2japan Copyright 2012 - 2019 - Abras - Todos os direitos reservados